repete roupa!

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

semana 33 - uma saia midi étnica em 4 visus (e um visu improvisado por motivos de desastre)

na semana 33 eu ainda tava nessa vibe de tentar usar todas as roupas que recuperei da minha mala de desapegos, e escolhi essa saia meio hiponga que tinha sido da minha vó. ela é de algodão puro e a etiqueta diz que ela veio da indonésia - do tipo que era feito na indonésia mesmo, com matéria-prima de lá e referências de cultura e moda e estampa de lá, não do tipo que é feito na indonésia porque alguma grande empresa precisa de 100 mil saias iguais pra espalhar pelas fast fashions desse meu mundão.


eu usei muito essa saia no início dos meus 20 anos (saudosa juventude, né, gemt) e meio que tinha enjoado dela - até postar no instagram e chover menina achando a saia maravilhosa. nada como o olhar do outro pra fazer a gente apurar nosso próprio olhar, né?

a verdade é que faz alguns anos eu não curto mais essa vibe hippie-étnica-boho, e por isso a saia caiu em desuso, mas nessa semana me esforcei pra conseguir usá-la sem parecer que eu tava me fantasiando de sienna miller quando ela ainda era casada com o jude law e rainha da moda boho. acho que até tava conseguindo (o que não significa que eu tava realmente GOSTANDO dos visus), mas na quinta ocorreu uma pequena tragédia que deixou a saia inutilizada.


mas sem spoilers, vamos aos visus (e à tragédia)

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

semana 32 - um vestido dourado vintage, 7 visus brilhantes


bom, gente, eu tinha esse vestido longo dourado, que tinha sido da minha vó, e que na adolescência eu cheguei a usar pra ir em festas de 15 anos e casamentos. de lá pra cá o vestido ficou paradão, e tava desde janeiro na minha mala de desapegos. não sei se vocês repararam mas essa mala de desapegos é um grande baú dos tesouros secretos. algumas semanas atrás decidi resgatar o vestido, encurtá-lo e provar pra todo mundo que quando dizem por aí que pode usar brilho de dia é porque pode mesmo.


usei o vestido pra dar aula em escola, pra dar aula particular, pra bater perna, pra ir em show, pra almoçar com a família e só não usei pra ir ao dentista porque semana passada eu não tinha consulta. conclusão: brilho de dia? não apenas pode como ninguém repara, não (assim como ninguém repara em roupa nenhuma que a gente veste, né? às vezes me sinto uma obcecada porque eu reparo muito em roupa e percebo que as pessoas ao meu redor não tão se ligando muito não, mas né, cada um com suas fissuras).

fazia bastante tempo que eu não repetia vestido então confesso que essa semana foi meio tentativa e erro. não gostei muito de alguns dos visus, porém amay demais outros, e foi legal porque aprendi um pouco sobre mim mesma e meu estilo - especialmente sobre proporções que eu gostava de usar até um tempo atrás mas que deixaram de me agradar.


então vamos aos visus!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

semana 32 - tô chegando nos 30; vamos falar sobre envelhecer?

meryl streep duva maior repetindo roupa e envelhecendo como todas nós

eu não acho que posso dizer que fui uma "fumante" de verdade - durante alguns anos carreguei uns cigarros na bolsa pra fazer um charme, pra ser cool na facool, onde, percebi, todo mundo que parecia interessante fumava. não posso dizer que a impressão era totalmente falsa, posto que quando passei a, como disse minha vó uma vez, "chupar uns palitos de cigarro", foi também quando comecei a fazer amigos (e pegar uns boy, né, convenhamos).

tavez o treco me desse uma segurança, me ajudava a me mostrar madura e adulta, e era disso que eu precisava. engraçado que todo mundo dizia que se eu continuasse nunca ia conseguir parar. não sei porque nunca acreditei muito nesse papo - me visualizava aos 30 anos sem fumar, mas não me visualizava me esforçando pra isso acontecer. via pessoas ao meu redor tentando parar de fumar com muito esforço e sem sucesso, mas quando foi minha vez: um dia pensei "não gosto mais disso" e fim. parece que o cigarro tinha cumprido seu papel na minha vida e eu parei de gostar porque as coisas que ele me proporcionava - a tal da segurança pra ser cool e conversar com pessoas e me sentir interessante o suficiente - eu obtinha agora de outras fontes (a fonte no caso sendo euzinha mesmo).

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

semana 31 - um crop top vintage de verão em 5 visus na semana mais gelada desse inverno



ai, gente, eu faço umas escolhas às vezes que nem eu consigo me dar crédito por ter feito. dá onde tirei a ideia de que uma semana de inverno em são paulo era legal pra usar um crop top? tirei essa ideia do meu cérebro, que me alimenta com as ideias mais esdrúxulas desde 1987.

na verdade algumas semanas atrás eu descobri que tinha usado todas as minhas roupas. todas. TODAS. quantas e quantos de vocês podem dizer que de janeiro a julho usaram TODAS as roupas que vocês tem no armário? pois é, eu consegui esse feito.

mas aí decidi revisitar minha mala de desapegos, e quem me acompanha aqui faz algum tempo vai lembrar que algumas peças voltaram pro meu armário - essa saia estampada, por exemplo, e essa camisa masculina, e várias outras coisas que apareceram nos últimos posts. e conforme fui reencontrando essas roupas das quais eu ia abrir mão, fui me redescobrindo e redescobrindo os motivos pelos quais eu quis comprar as tais das roupas pra começar. no começo eu só recuperei roupas que eu sabia como e quando ia usar, mas depois, na minha reavaliação final (agora a mala de desapegos está fechada e só é aberta pras migas que vem aqui em casa retirarem o que quiserem), trouxe de volta para o armário roupas que eu sabia que queria de volta, mas não necessariamente queria usar AGORA.


esse crop top veio nessa leva - e assim como outras das roupas que voltaram pra mim, é um item de verão. então eu ia usar no verão. foi tipo fazer compras de verão no inverno porque sai mais barato, mas melhor ainda porque não custou nada afinal as roupas já eram minhas. porém desde que comecei esse blog aprendi a não gostar de roupa parada no armário, e começou a me dar siricutico ver essas roupinhas tão bonitinhas guardadas sendo esperadas pra usar quando o calor voltar (o que, convenhamos, parece que não vai acontecer nunca. tá frio faz uns 6 anos já, pelas minhas impressões). então decidi que pra eu poder ficar com essas roupas "novas" que só vou usar no calor, eu precisava conseguir usar agora, no inverno, pelo menos uma delas.

e, sei lá, pela minha experiência repetindo crop top, achei que ele era uma boa ideia. versátil, pensei. dá pra fazer sobreposição, pensei. e fui lá eu, planejar os visus da semana. foi quando a semana começou DE FATO (trazendo, inclusive, o fim das minhas férias), percebi que todos meus looks planejados eram de::::: verão. tinha shorts, tinha minissaia, tinha barriga de fora, tinha tudo que existe de bom, mas absolutamente nada apropriado pro frio que tava fazendo. então improvisei a semana toda, não fiquei muito feliz com o resultado, achei uma semana levemente boring, levemente descombinada, mas pelo menos fiquei confortável e consegui me agasalhar sem precisar esconder a blusa.

então vamos aos visus!



sexta-feira, 4 de agosto de 2017

semana 31 - repetir roupa é igual repetir música


não sei vocês, mas tem dois tipo de música que ficam on repeat aqui desse lado da tela:

1. tem aquela música que tá on repeat faz diassssss, é uma música que você acabou de conhecer e pela qual acabou de se apaixonar, e fica ouvindo sem parar porque ela é novidade, é quase uma aventura: é achar aquela peça de roupa bafão, única, cujo destino era ser sua, e aí usar a roupa imediatamente e por vários dias seguidos, sem cansar.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

semana 30 - um look por uma semana!


em janeiro comecei essa empreitada sozinha, de supetão, e nem todo feedback que recebi foi positivo. ao longo todo tempo conheci mais gente na mesma vibe que eu, e em julho, lilian pacce aderiu à ideia e lançou um desafio no instagram; o #1lookporumasemana. é, gente, parece que a ideia está pegando. 

eu decidi participar porque, né, que molier não curte um desafiozinho com roupas. 

mas, pequena mel, se você sempre repete roupa por uma semana, qual é a diferença? a diferença, meus queridos e queridas, é a quantidade de peças repetidas! normalmente eu escolho um item e posso variar todo o resto dos elementos. posso adicionar roupa, trocar tudo de um dia pro outro, colocar coisa por cima, por baixo, adicionar echarpe, fazer sobreposição, etc. essa semana eu elegi um "look", ou seja, quatro peças de roupa - parte de baixo, parte de cima e duas terceiras peças (uma pro frio e uma pro calor) - e só usei esses quatro itens a semana toda. se a ideia é 1 look por uma semana, vou me jogar por inteira! pelo que vi no instagram, a molierada escolheu o que foi chamado de "look base" - uma parte de baixo e uma parte de cima - e podia mudar as terceiras peças também, mas pra mim se é pra repetir look é look completo: tem que ter terceira peça. como fui um pouco mais "radical" que o resto das moças, me permiti escolher duas terceiras peças. 

minhas roupas da semana foram: 
  • uma saia longa - dá pra usar como saia longa, saia midi e vestido
  • um macaquinho - dá pra usar como blusa, como shorts e como macaquinho
  • um poncho - era novo (ganhei) e queria experimentar as possibilidades
  • um colete oversized - dá pra usar como colete, como vestido e como blusa
essa combinação de peças me permitia ter pelo menos 3 looks base. começar com três looks base já garante mais opções e mais versatilidade pra quem quer variar ao máximo os looks com poucas peças de roupa, então peças que servem como duas coisas - a saia que vira vestido e o macaquinho que vira blusa - são a melhor aposta.


com esses três looks base e as duas terceiras peças eu já tinha logo de cara 9 looks! os três da foto + os três com colete + os três com poncho. fala sério! eu já podia sobreviver mais de uma semana sem trocar de roupa.

havia outras opções de looks base com essas roupas, o que diversifica muito as possibilidades. infelizmente a semana só tem 7 dias, e eu cogitei estender o desafio para duas semanas - imagina só???? quatro pecinhas de roupa rendendo duas semanas de visus inéditos? mas as férias chegaram ao fim e as peças que eu escolhi não são exatamente apropriadas pra trabalhar, então fica pra próxima. PORÉM fiz algo AINDA MELHOR e quem ficar comigo até o fim vai ter uma bela surpresa!

então vamos logo aos visus pra chegarmos na sobremesa rápido..


segunda-feira, 24 de julho de 2017

semana 29 - uma camisa mega oversized, 5 variações de uso


tudo começou quando recebi uma mensagem da hingrid, do blog não repete, me convidando prum desafio: usar a mesma camisa por 5 dias. eu repeti camisa pela primeira vez na semana 9, foi uma camisa masculina, eu tava cheia daz'ideia doida, e deu tudo errado. vivendo e aprendendo, né. na segunda vez repeti uma camisa vintage do meu pai e também deu meio errado. a terceira vez foi mais recente, na semana 20, e eu escolhi uma camisa jeans apenas porque meu primeiro visu da semana era pruma entrevista de emprego e eu achei que a camisa era apropriada. na quarta vez, na semana 27, voltei pra camisa masculina (gente, elas são muito melhores que as camisas de mulher????? por quê?????) e dessa vez escolhi uma de manga curta e estampa modernete.


pra semana 29 escolhi uma camisa que reúne minhas características favoritas: é masculina, é jeans, é de manga longa e é MEGA BLÁSTER oversized. do tipo que as mangas vão bem mais longe do que o fim dos meus bracinhos e chegam até meus joelhos. a camisa era do meu pai - eu recentemente descobri que meu pai não tem as 5 camisas que eu achei que ele tinha, mas um guarda-roupa REPLETO de camisas de todas as cores organizadas em degradê das quais ele usa apenas 5. então taí morto e enterrado o tabu de que mulher tem roupa demais - aprendi que homem também é a mesma coisa, aquela velha história de usar 20% das suas roupas 80% do tempo, sabe? o lado bom dos excessos sartorialistas do armário do meu pai é que é basicamente uma loja exclusiva: tô querendo uma camisa nova? só entrar lá e escolher da bem diversa seleção da butique papai.


fun fact: quando trabalhei na redação de um site de moda, um belo dia chego lá e um dos redatores/fotógrafos tava com uma camisa jeans belíssima que ele disse, quando perguntado, ter roubado do armário do pai. um dos editores do site falou "ai, nunca sei como chegar na casa dos meus pais e roubar umas roupas dele", ao que a outra editora, uma moça carioca bafônica super legal, respondeu : TCHISHPLICO! você chega lá com uma eco-bag e fala LICENÇA PAI PRECISO VER AQUI UMASH COISASH, coloca na ecobag, tudo resolvido". lembro que na época fiquei meio chocada de imaginar alguém entrando no quarto do pai e meio que roubando as rôpa tudo, mas depois da experiência de visitar o armário do meu pai e pegar uma coisinha ou outra, entendi que ele nunca vai notar (mas minha mãe nota).

vamos aos visus? vamos aos visus!