repete roupa!

quarta-feira

ainda pensando sobre a coisa do minimalismo e do não-comprar coisas (roupas especialmente). como fazer disso um caminho meu e não só uma reprodução do que eu li por aí? pensei em publicar aqui os "looks" desse ano sem compras mas, né, isso já foi feito e tenho medo dessa coisa de blogs de look do dia, acho um jeito muito distante da minha personalidade de tratar de moda.

meu problema com as roupas, com a moda, é meio que esse. eu gosto muito de me vestir bem, de usar roupas que transmitam da maneira que der quem eu sou, mas eu não consigo achar o negócio tão relevante pra ficar publicando fotos minhas diariamente. acredito principalmente que moda, estilo, escolhas do que vestir, são processos extremamente pessoais que pouco importam aos outros. as pessoas, afinal, não reparam mesmo no que a gente veste a não ser que seja muito colorido, ou com misturas de estampas, essas coisas que as pessoas não tão habituadas a ver e usar. é claro que as pessoas percebem momentaneamente, podem até elogiar, mas a rela é que imediatamente depois tudo foi esquecido e é capaz de você ter a exata mesma roupa sendo usada do exato mesmo jeito elogiada pela exata mesma pessoa.

uma vez li que quando duas mulheres com um senso de estilo que varia da moda comum do dia dia se cruzam, tem uma conversa acontecendo ali. essas duas mulheres sabem ler muito bem as vestimentas dos outros, sabem identificar elementos de estilo pessoal, entendem que aquele visual não é qualquer um. eu adoro ter esse tipo de conversa velada com todas as mulheres desse meu brasilzão. mas para além dessa conversa, que nem acontece com tanta frequência, as roupas que a gente usa servem pra formar um outline geral de quem nós somos, mas as peças individuais tem pouca importância. o que importa é o conjunto e a pessoa vestindo as roupas que passa a existir e se posicionar esteticamente em seu meio. o que eu quero dizer é que o que importa é a pessoa vestindo as roupas, não as roupas que vestem a pessoa.

essa comunicação que existe entre duas pessoas seguras de seu estilo pessoal acontece independente de eu postar meus looks num blogs, independente dos likes e seguidores e gente querendo saber as marcas das minhas roupas. isso tudo me incomoda muito na moda, assim como a indústria de jornalismo de moda também é um lixão. meu pouquíssimo tempo trabalhando na área e a pós que fiz em moda me fizeram me afastar da moda completamente no sentido de valorização de coleções, tendências, significados e significantes, etc. preguiça total. é roupa. tamo falando de roupa. que a gente usa porque é obrigado. essa loucurinha egocêntrica superficial que a moda parece acarretar é super uncalled-for, gente. vamo maneirar aí.

mas a questão é que eu queria de alguma maneira fazer esse trajeto em direção a menos roupas e menos coisas ter alguma coisa minha. e eu gosto de roupa, gente, apesar dos pesares,

descartei a ideia dos looks do dia pois pouco original, pensei em mensalmente fazer um balanço dos meus gastos, mas também não sou nem quero ser blog de finanças e a questão aqui é menos por economia (embora também seja, sim, pela economia) e mais por descobrir meu papel na teia do mercado e do consumo e ser menos dominada pelo consumismo e pelo dinheiro.

decidi que pra registrar essa experiência, além de não comprar nada, ia me propor um segundo desafio: semanalmente escolher uma peça de roupa e repeti-la durante a semana toda de maneiras diferentes. talvez seja esquisito, talvez não dê certo, talvez as roupas fiquem fedidonas e eu não consiga usá-las a semana inteira (tá calor à beça, né, galera), mas vamo que vamo.

na segunda-feira, dia 2 de janeiro, comecei esse projeto louco. em breve posto foto da peça escolhida e segunda que vem, todos os "looks" (eu odeio essa palavra, gente, tem outro jeito de dizer isso?) da semana!

Um comentário:

Tuany Reis disse...

Eas calcinhas vc disse que n compra nada nem lingerie ....quero fazer isso mais as lingerie estou na dúvida, qual eh a quantidade de lingerie que vc mantén pra fica um ano sem comprar?