repete roupa!: semana 24 - uma blusa vintage estilo bata, 6 visus urbanos

segunda-feira

semana 24 - uma blusa vintage estilo bata, 6 visus urbanos


alguns anos atrás minha amiga mari postou a seguinte foto de seus pais no baile de calouros da faculdade em 1970:


na época eu tava mode full on nesse estilo mais boho, mais 70s, toda uma inspiração na nicole richie, na stevie nicks e nos visus do começo do blog le happy, e simplesmente me apaixonei pela roupa. tudo nessa foto indica que essa roupa é maravilhosa: a própria roupa, claro, o fato de o pai da mari estar de boné e isso em nada influenciar nossos olhares que obviamente não se distraem do vestido, e todos os olhares de inveja das pessoas ao fundo. eu precisava dessa roupa, nem que fosse apenas pra sentir as pessoas me olhando com inveja.

mari finalmente me emprestou o vestido, que descobri não sem surpresa ser na verdade um conjunto de blusa e saia - a surpresa se deve ao fato de eu não exatamente curtir conjuntos, e também porque a mãe da mari usou a roupa com tanta propriedade que nem parece conjunto!

vesti o conjunto diversas vezes, tentando reativar minha sensação quando vi a foto acima pela primeira vez: queria usar o conjunto pensando que ele fosse um vestido. mas no fim, sabendo que era um conjunto, achei a roupa meio caricata, meio anacrônica. ao invés de me sentir a penny lane pós-quase famosos linda vivendo em marrocos, me senti uma pessoa usando a roupa grande demais e adulta demais da mãe, sabe?


então optei por desconjuntar o conjunto e fazer duas semanas maravilhosas, uma só com a blusa e a seguinte só com a saia - o que é muito louco porque essa blusa separada da saia tem absolutamente nada a ver comigo. eu não gosto de batas - não gostava nem quando tava na minha fase hippie-chic - na pegada seventies, gosto de saias e vestidos. blusas me lembram fantasias de hippie em festinhas temáticas, e eu realmente não quero me vestir como se tivesse indo pruma festa túnel do tempo.

PORÉM estamos falando de uma blusa original de 1970, isso não é coisa pouca hein. então vamos aos visus!

  • segunda, 12 de junho

na semana 23 eu havia repetido uma echarpe dourada, e acabou que no domingo, após receber da mari o conjunto vintage, acabei dormindo na casa do meu namorado sem muito planejamento. acordei na segunda e o que eu tinha pra vestir? uma echarpe dourada e uma blusa de 1970. tava frio à beça então fui de meia-calça e adicionei meu casacão de veludo, e no geral senti que a roupa ficou meio pesadona.


acho que sem a meia calça tudo se equilibraria mais, e talvez até sem as botas - um calçado mais ~~carefree~~ tipo meus keds brancos dariam aquele toque urbano ao visu. mas usei o que eu tinha em mãos, não passei frio, estava apropriada pra ir trabalhar e decerto estilosa com minha saia que mais ninguém tem, afinal nem saia é, e "minha" blusa vintage que mais ninguém tem também (excluindo-se os verdadeiros donos da blusa, claro, já que ela ta comigo apenas emprestada). apesar de o casaco esconder as mangas sino, que são uma das características mais legais dessa blusa, eu gostei da blusa aparecendo só esse pedacinho da frente.



  • terça, 13 de junho

na terça quis me aproveitar da vibe anos 70 da blusa e tentei montar um visu todo inspirado na década. vejam bem, o visu não foi inspirado em como a gente hoje em dia vê a moda dos anos 70, mas em como a pessoa padrão provavelmente se vestiria. optei pela calça de veludo cotelê, porque veludo cotelê é super 70s (e honestamente bem mais legal do que esse veludo molhado das tendências momentâneas), embora o corte da calça não tenha nada de anos 70. pra complementar, busquei ideias na série sobre os anos 70 mais pé no chão que já vi, freaks and geeks, e botei a parka por cima. acho honestamente que se eu trocasse a calça por uma com um corte menos moderno (mas mantendo o veludo cotelê) poderia passear pela década de 70 sem que ninguém desconfiasse que eu era uma intrusa. 



uma pena apenas que tava frio bagarai então mal pude tirar a parka, e tive também que adicionar um cachecol, e a blusa acabou ficando em segundo plano D:



  • quarta, 14 de junho

queria muito poder usar a blusa de um jeito menos óbvio, então investi na sobreposição. achei ótima essa combinação de estampas e as referências vintage diferentes - o vestido de bolinha é de brechó, e tem um quê de anos 60 por causa do seu corte e sua silhueta. uma dica pra quando você tem peças de roupa que parecem ser bem datadas é essa: misture com outras décadas. só em 2017 dá pra usar uma blusa dos anos 70, um vestido dos anos 60, meias descombinadas e sapato de fast fashion, então fica bem claro que eu sou uma millennial e não uma baby boomer. (jogo aqui uma dúvida: eu sou uma millennial? passei boa parte da minha adolescência certa de que eu era geração x, mas eu claramente não me comporto como pessoas da geração x. por outro lado não me identifico totalmente com ser millennial, mas até aí, alguém se identifica totalmente com alguma coisa?)



eu ativamente escolhi usar meias descombinadas porque acho que são essas pequenas incoerências que dizem quem a gente é, vocês não acham? também achei legal ter um detalhe que só alguém com o olhar mais atento notaria, além de ser super cool usar na quarta-feira uma meia que diz "monday". tenho me enamorado dessa coisa de usar meias como acessórios, especialmente agora nesses dias frios. 


(um adendo: o sapato é de fast fashion porque é de antes de eu começar a pensar com atenção nas coisas que eu consumo. hoje em dia eu provavelmente não o compraria, mas uma mulher inteligente sabe que a peça de roupa mais sustentável e consciente que existe é a peça de roupa que já está no seu armário. se a gente tem roupas de lojas e marcas nada conscientes, shame on us pela compra, mas palmas pra nós por usarmos de maneira consciente o que temos. imagina se eu decidisse jogar todas as minhas roupas de loja de departamento fora porque elas não estão mais em acordo com minha filosofia de vida? além de me restarem poucas roupas, o desperdício e o descarte de roupas é um problema grandiosíssimo, tão importante quanto o problema do sistema de produção das roupas. se a gente tem a roupa, nossa arma política é usar aquilo, usar muito, usar a valer, porque o que as fast fashions querem é que NÃO usemos. as lojas querem que a gente compre, enjoe, descarte, e volte pra comprar mais. nossa voz é não comprar.)

  • quinta, 15 de junho

quinta foi feriado, amigos e amigas!!!!!! e feriado pede mix de estampas (não-feriados também pedem mix de estampas, como vocês podem ver no visu anterior), mais mix de décadas (essa saia também é vintage! foi da minha avó, acredito que nos anos 60/70) e mais toque moderno com esse colete masculino. é basicamente o mesmo conceito do visu de quarta, mas né, a proposta do blog meio que exige que eu mostre ideias diferentes pras peças de roupa que eu repito, então taí. qual é o conceito? mistura de vintages de décadas diferentes com um toque de contemporaneidade. 


com essa roupa estou pronta pra ser a líder religiosa do meu próprio culto (que se baseará na adoração por ovnis e na refusa de comprar qualquer coisa, será que consigo juntar meu séquito de seguidores?)


  • sexta, 16 de junho

sexta foi assim: tem uma aluna minha trabalhando num projeto de pesquisa sobre mulheres encarceradas, e eu sou a orientadora dela. combinamos de ir a uma mostra em que o filme bagatela estaria em cartaz, com conversa com a diretora do filme e uma advogada que defende mulheres. ao chegar lá eu e namo descobrimos que o filme havia sido cancelado, o que foi triste, mas ao mesmo tempo sabíamos que ali perto tava rolando uma festinha junina vegana, o que foi ótimo.


comemos guiozá, coxinha de jaca, um cookie vegan e voltamos pra casa felizes. foi na volta pra casa que eu vi a moça cool no metrô - e essa era a roupa não cool que eu estava usando. uma roupa linda, sejamos honestos, mas nada cool.


  • sábado, 17 de junho


era um sábado ensolarado, com clima fresco, e eu e namo não tínhamos nada pra fazer (mentira, só desistimos das coisas que tínhamos pra fazer porque elas envolviam sair de casa e ver gente). fomos rapidamente almoçar num quilo nas proximidades e esse foi meu visu. as meias são meias dessas de avião, e nem são minhas - minha irmã me emprestou um tempo atrás e eu meio que nunca devolvi. são meias que eu uso pra ficar em casa quentinha, mas ao me vestir não quis tirá-las dos meus pés por motivos de pés aquecidos e confortáveis. então esse foi meu segundo visu da semana com meias como acessórios, e eu curti a vibe. pretendo usar mais meias futuramente.


hoje começou a semana 25 e estou usando a saia do conjunto belíssimo de 1970, e né por nada não mas essa semana vai ser, ó, uma beleza. dá pra ver os visus durante a semana me seguindo no instagram, ou dá pra esperar até segunda que vem e ver tudo de uma vez!




4 comentários:

Kika Tankevicius disse...

eu amei o primeiro look todo de improviso! o dourado ficou tão lindo com a bata, azul com dourado sempre fica bonito, eu acho.
e o look não-cool é cool, sim, dona Melody! se eu te visse por aí na rua usando essa roupa ia pensar que vc deve ser muito cool e daora (que de fato vc é) e aposto que as pessoas pensaram isso tbm.
ansiosa pela proxima semana pq eu tbm não sou fã de batas (embora essa seja belissima), tbm me sinto caricata usando, quase como se eu fosse vender incenso na calçada da paulista hahaha mas a saia é maravilhosa!!! quero ver como vc vai combinar ela durante a semana!!
beijos, melodyta! :**

Tuany Reis disse...

Esse casaco azul eh lindo demais aonde comprou

Anônimo disse...

Duas coisas:

1. Que coisa mais maravilhosa do universo ficou esse look de sextaaaaa!!!!!!!!!!!! Eu MUITO usaria essa roupa exatamente do jeito que você montou! No seu universo pode não ser cool, mas no meu é SUPER.

2. "só desistimos das coisas que tínhamos pra fazer porque elas envolviam sair de casa e ver gente" :'(

Beijocas.

Bia

mel disse...

tuany, o casaco é da zara, de uns 4 anos atrás!